A Rússia tem uma história longa e rica que remonta aos primeiros homens pré-históricos. Durante o seu desenvolvimento histórico a Rússia passou por muitos períodos únicos e diferentes, caraterizados por vários avanços, êxitos e sucessos, havendo sempre inúmeros motivos de orgulho para os habitantes do país:

A história dos primeiros Eslavos do Leste e outros povos;

Rússia Kievana (séculos IX a XII);

Principados Russos  (séculos XII a XIII). Após a gradual fragmentação do estado, começou o período da coexistência de vários principados independentes: o Principado de Vladimir-Suzdal, a República de Novgorod, o Principado de Smolensk, a Moscóvia e outros;

Rússia sob o domínio mongol (séculos XIII a XV). Apesar das consequências negativas de mais de duzentos anos da dependência russa, este período, inegavelmente, formou o perfil do futuro estado e a mentalidade do povo russo;

Moscóvia e Czarado da Rússia (1462 – 1721). Nesta altura a Rússia começou o seu caminho da integração dos territórios vizinhos ao redor de Moscou e estabeleceu a principal base institucional, jurídica, política e militar para o desenvolvimento seguinte;

Império Russo (1721 – 1917). A Rússia continuou a integrar os territórios vizinhos, mas nunca oprimiu os povos e nacionalidades, preservando os seus traços e particularidades religiosos e culturais.  O país virou um dos  mais potentes e poderosos do mundo e participou constantemente dos assuntos europeus;

Período das revoluções e da Guerra Civil (1917 – 1922). A Primeira Guerra Mundial impulsionou o colapso do Império russo. A Revolução de Outubro deu o poder aos bolcheviques marxistas que foi definitivamente estabelecido depois da sangrenta Guerra Civil;

União Soviética (1922 – 1991). Este período é ligado a grandes avanços militares, industriais e científicos. O novo estado libertou dezenas dos países do nazismo e fascismo, iniciou a construção socialista em diferentes partes do mundo e virou exemplo a ser seguido para muitas nações.

Federação Russa (desde 1991)

A Perestroika, em conjunto com a Glasnost, introduzidas pelo primeiro e único presidente da União Soviética, Michael Gorbatchev, mudou de maneira revolucionária a estrutura e o perfil do país – abriu-se o caminho para construir o estado verdadeiramente democrático e acabou a Guerra Fria que tinha separado muitos povos e tinha feito o mundo viver em tensão.  

Em 1991, após a dissolução da URSS, começou a nova página na história da Rússia Contemporânea. Através do voto universal, direto e secreto, Boris Yeltsin foi eleito o primeiro presidente da Rússia em junho de 1991. Ele iniciou amplas reformas, incluindo a privatização, liberalização política, económica e comercial. Apesar do choque social, recessão económica e separatismo regional, a Rússia nova conseguiu avanços nas relações com os países ocidentais e acabou realizando as modificações democráticas, virando o estado de direito e democrático.

Com a chegada ao poder de Vladimir Putin, a situação melhorou – viu-se a estabilidade da situação macro-econômica e política; milhões de pessoas começaram a vida melhor; a economia voltou a crescer. Com o estado batendo novos e novos recordes, a Rússia conquistou respeito na arena internacional. O povo russo sentiu de novo o orgulho no seu país.