economia da Rússia possui importantes recursos naturais e humanos, que constituem forte potencial do desenvolvimento econômico. O país tem a maior reserva de gás natural do mundo e umas das maiores reservas de carvão e de petróleo. Ademais, a economia do estado é caracterizada pelo forte setor militar, industrial e científico. A Rússia é um dos maiores vendedores de armas militares para dezenas de países, tias como a China, a Índia, o Vietnã, a Venezuela e outros, interessados em desenvolverem a cooperação técnico-militar com a Rússia. O país tem enormes capacidades científicas – é uma das primeiras potências espaciais e faz parte do clube nuclear.

Após a desintegração da União Soviética, a Rússia sofreu severa contração económica, enquanto as elites políticas divergiam sobre a implementação das reformas, mas acabou estabelecendo a economia de mercado moderna.  No decorrer da década de 2000, o estado tem conseguido altas taxas de crescimento econômico, virando uma das maiores economias do mundo. Beneficiando-se do aumento nos preços de petróleo e de gás, a Rússia conseguiu pagar uma boa parte da sua dívida externa, que foi gigantesca, e aumentou significativamente as suas reservas monetárias internacionais. Ao mesmo tempo, a classe média tem-se expandido e a pobreza tem vindo a diminuir.

A Rússia faz parte do acrónimo BRICS, que integra os países emergentes, e, segundo as estimativas econômicas, em 2050 será classificada entre as cinco maiores economias do planeta.